Ao navegar neste site está a dar o seu acordo às Condições Gerais de Utilização e à Política de Privacidade e Proteção de Dados Pessoais. Leia-as atentamente.

Limiar da Trilogia

LIMIAR DA TRILOGIAExposição em 3 atos – 3 momentos expositivos – centrada na ideia de Limiar: o limiar social, o limiar criativo, o limiar da perceção humana, todos eles presentes na relação do indivíduo consigo mesmo ou com o outro. No confronto com as barreiras mentais e sociais, este ‘limiar compósito’ apresenta-se como uma linha forte e coerente, expressa no trabalho dos artistas de Manicómio, sinal diferenciador do valor artístico e humano em presença.

LIMIAR DA TRILOGIA não é uma exposição de arte bruta e muito menos uma exposição da marginalização. Neste caso a criação artística é, sobretudo, um hino ao fazer, sem rótulos ou tendências históricas, “sem a preocupação de se ser aquilo que não somos.”

Manicómio reúne pela primeira vez num único espaço de programação em arte contemporânea em Portugal um conjunto significativo de trabalhos desta estrutura artística. Uma etapa de um caminho iniciado formalmente em 2019, que aqui simbolicamente se apresenta trifurcado em três partes.

 

3 Exposições x 3 Artistas

1# Ato 1 (21/03 – 20/05)
Anabela Soares
Micaela Fikoff
Pedro Ventura

2# Ato 2 (30/05 – 15/07)
Bráulio Moreira
Carolina Carvalhal
Cláudia R. Sampaio

3# Ato 3 (25/07 – 16/09)
Filipe Cerqueira
Joana Ramalho
Zé dos Castelos

 

Organização / Curadoria:
MANICÓMIO é o primeiro espaço de criação e galeria de Arte em Portugal dedicada exclusivamente a artistas que têm ou já tiveram experiência de doença mental. Integrado num ecossistema de organizações e empresas em regime de trabalho colaborativo em Lisboa, este espaço criativo é um local aberto ao público que fomenta a criatividade e inovação e a co-criação entre artistas e outros agentes.

MANICÓMIO oferece liberdade na prática artística e liberdade na busca do propósito individual, cruzando arte com a saúde mental e os direitos humanos. O projeto resulta de mais de 20 anos de luta pela dignidade e reconhecimento dos artistas que são simplesmente excluídos do mundo da arte por causa da sua doença mental.